leitura na sala de aula

Foto: Cesar Ogata/ SECOM/ PMSP

Trabalhar a leitura na escola é um dos desafios mais valorizados e exigidos pela sociedade atualmente. Leitura com o professor, leitura compartilhada, reler, comentar e discutir textos são algumas das modalidades ofertadas em turmas de ensino fundamental e médio.

Porém, ensinar a ler não diz respeito apenas a decifrar o código de escrita alfabética, mas, principalmente, fazer com que o aluno entenda o mundo a partir das palavras.

Leia também: 5 maneiras para aumentar o hábito de leitura dos alunos usando redes sociais

A professora Maria Helena Martins, autora do livro “O que é leitura”, afirma que criar condições para ler não implica somente em alfabetizar ou propiciar o acesso aos livros, mas trata-se, antes, de dialogar com o leitor sobre a sua leitura, ou seja, sobre o sentido que ele dá a ela.

Nesse contexto, o aluno se apropria da palavra para interpretar o mundo em que vive, aprimora seu vocabulário e desenvolve uma visão crítica. Esses são apenas alguns benefícios, mas você conhece outros?

Trouxemos quatro ganhos que os alunos têm ao praticar a leitura na escola:

 

1- Proporciona intercâmbio de ideias

A leitura em grupo na sala de aula gera ideias e diferentes métodos entre os próprios alunos. Eles se apropriam de estratégias utilizadas pelo colega, fazendo com que ampliem e aprofundem sua proficiência.

 

2- Dinamiza o raciocínio

Comentar sobre o que leu ou ouviu ajuda a atribuir sentido e a interpretar com suas palavras o texto.

 

3- Gera socialização e empatia

Pesquisadores da The New School em Nova York encontraram evidências de que a ficção literária melhora a capacidade do leitor compreender o que os outros estão pensando e sentindo. Esse gênero pede que o leitor imagine as complexidades psicológicas envolvidas em cada personagem, o que é transportado para o mundo real, onde os alunos devem lidar com a vida interior complexa de seus colegas, geralmente difíceis de entender.

 

4- Desenvolve tolerância ao diferente

De acordo com a especialista Valquiria Pereira, formadora de professores do Ensino Fundamental I, quando o aluno ouve outras interpretações sobre o mesmo texto, ele passa a considerar diferentes pontos de vista e revê os seus, modificando-os, ampliando-os ou reforçando-os.

 

 

Categorias: Leitura

Bruno Rodrigues

nasceu em Belém do Pará em 1989. É formado em publicidade (UFPA) e mestre em Design de Hipermídia (UFSC). Quando criança, leu muitas HQs e sonhava em ser desenhista. Aos 15 anos resolveu ser escritor. Em 2010 auto publicou seu primeiro romance da série Barbolandia. Fundou a Editora Barbohouse com intuito de publicar histórias de autores estreantes. Trabalha para tornar os livros digitais mais populares e que gerem impacto positivo na vida das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *